SAL E MANGUE

Projeto iniciado em 2015, no qual o fotógrafo, atravessado pelo lugar de deslumbres da sua infância de jovem urbano embarca numa experiência de descobertas na terra-origem de sua família paterna. Durante diversas idas e vindas, o fotografo buscou traduzir contradições existentes na cidade de Macau, localizada na região litorânea da Costa Branca do RN.

O sal, a riqueza, o maquinário contrastam com a lama, a pele suada, o peixe… A narrativa aparece, também, como metáfora para os descompassos. O pescador que só não morre de fome porque tem o peixe conflita a paisagem com montanhas gélidas e brilhantes de sal, protegidas como prata, tesouro.

As fotografias apresentadas aqui são uma pequena mostra desse trabalho.