MINIBIO

João Oliveira é um fotógrafo brasileiro nascido em Natal (Rio Grande do Norte), que vê a fotografia como potência de criação de memórias coletivas importantes para toda sociedade. Suas pesquisas giram em torno do desenvolvimento de narrativas críticas sobre a história, o imaginário cultural latinoamericano, relações decoloniais e direitos humanos, tema que aprofundou na sua formação em Direito (UFRN).

        O autor é idealizador do projetos fotográficos "Macau: Sal e Mangue" (2015), "Sem Chão" (2016), "Onde se esqueceu de lembrar" (2017), "Sobre os sonhos que não vemos” (2018), "Circula-me nas veias" (2019), “Manual de quarentena 20.20” (2020), "Entremeados" (2020) e de diversas outras séries e ensaios fotográficos. É reconhecido por premiações e participação em festivais de fotografia como o “V Fórum Latinoamericano de Fotografia / Itaú Cultural” e "Foto em Pauta - Festival de Fotografia de Tiradentes".

        Em 2018 fundou o Margem Hub de Fotografia, espaço integrado de fotografia em Natal, que possui como missão o fomento e difusão da fotografia e intercâmbio entre as produções contemporâneas do nordeste brasileiro e outras regiões do Brasil e do Mundo. Hoje, João atua, também, na diretoria do espaço, como coordenador pedagógico e educador visual. No campo do ensino, é professor dos cursos “A fotografia entre a realidade e a ficção”, “Poéticas fotográficas” e “Múltiplas Abordagens Poéticas e autorais em fotografia”, além de ministrar outros cursos livres na escola.

Quanto sua atuação na área de produção cultural, foi um dos produtores e idealizadores do “Festival Pela Democracia” (2018), “Fotografia em Debate” (2018-2019), “Galeria Aberta” (2019) e do “Prêmio Margem de Fotografia” (2020). Também é membro da Rede de Produtores Culturais de Fotografia do Brasil desde 2018.

João também desenvolve ações relacionadas à curadoria e edição. Em sua atuação nesse outro campo do processo artístico, ele desenvolveu a curadoria da exposição “Invisibles” de Andrés Sanchez (MEX), “Vivo Sertão” de João Maria Alves, “Corpo Desabrigo” do fotógrafo André Chacon e do performer Pablo Vieira, além da exposição/intervenção coletiva “Urbanidades”.

 

photo_2020-11-29_22-13-02.jpg